Sexta-feira, 6 de Junho de 2008

O nosso poster!

Aqui deixamos o nosso poster para que todos os visitantes do nosso blog tenham oportunidade de o ver!

 

Sentimo-nos::
publicado por almadajovem às 16:26
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Sexta-feira, 30 de Maio de 2008

O fim? Não! Um começo!

Esperamos que o nosso blog tenha agradado a todos os visitantes! O concurso CCC chegou ao fim mas isso não significa que deixaremos de dar notícias! Acima de tudo sabemos o quão importante é pertencer à sociedade que activamente expressa as suas opiniões e ideias.

 

Somos jovens, somos o futuro, somos o progresso.

Há 7 meses aceitámos este desafio que em muito contribuiu para a nossa vida enquanto cidadãos. Ficámos não só a conhecer melhor a nossa cidade como também pudemos expressar ideias que pensamos importantes para Almada.

 

 

 

Vamos dando notícias pois esta é uma missão que não chegou ao fim. Foi cumprida como concurso mas ainda tem muito mas muito para descobrir.

 

Até lá muita criatividade!

 

LASA

2008

Sentimo-nos:: Concretizadas!
publicado por almadajovem às 21:35
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 29 de Maio de 2008

Tudo o que fizémos no nosso blog!

Foi um caminho repleto de ideias, propostas e muita criatividade. Temos a certeza que este não é o fim da nossa intervenção na sociedade mas apenas o início do nosso crescimento enquanto membros integrantes da mesma.

 

Aqui deixamos todas as actividades que desenvolvemos e divulgámos no blog que nos proporcionaram a concretização dos nossos objectivos:

 

 

Sentimo-nos:: Missão cumprida!
publicado por almadajovem às 21:01
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 26 de Maio de 2008

Contagem decrescente!

O CCC está quase a chegar ao fim!

Não podemos deixar de salientar a grande importância que este nos trouxe para a nossa vida futura.

Acima de tudo fez-nos pertencer ao grupo de jovens que se preocupa com a sua cidade e mais que isso quer fazer-se ouvir e intervir na sociedade.

 

 

 

 

Mais que um concurso - uma mais valia no nosso crescimento enquanto cidadãos.

 

Sentimo-nos:: Realizadas!
publicado por almadajovem às 23:05
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 23 de Maio de 2008

Entrevista - Projecto EuroLifeNet

 

Uma vez concluída a etapa das propostas apresentamos uma entrevista relacionada com os jovens mas de carácter mais geral, sem se relacionar especificamente com as nossas temáticas.
 
Entrevistámos, assim, um jovem investigador integrado no Projecto EuroLifeNet e ficamos muito satisfeitas com as respostas obtidas!
 
 
O Programa EuroLifeNet é uma cooperação inovadora entre cientistas, técnicos, estudantes e professores que, recorrendo às mais sofisticadas tecnologias, tornaram possível medir a qualidade do ar (partículas PM 2,5) de forma muito mais completa do que a obtida apenas pelos processos tradicionais.
Devido ao seu reduzido tamanho, as partículas PM 2,5 infiltram-se com maior facilidade nos alvéolos pulmonares pelo que o controlo das suas concentrações no ar que respiramos é fundamental.
 
   
 
1.    Quais os motivos que te levaram a participar neste projecto?
 
Participei neste projecto pois, desde logo, me cativou bastante a ideia inovadora de conciliar uma investigação cientifíca com a cidadania, possibilitando o contacto directo da população, com aparelhos e dados relativos a um problema que nos toca a todos, a poluição atmosférica.
 
2.    Quais os teus principais objectivos com a participação no mesmo?
 
A finalidade deste projecto, pelo menos a tarefa que nos foi incutida, era recolher o máximo de dados possível para, posteriormente, serem analisados e retiradas as respectivas conclusões. Para tal foi-nos fornecido o aparelho que fazia a medição de 10 em 10 segundos e um GPS que registava, permanentemente, a nossa localização sendo possível, deste modo, localizar os locais onde, possivelmente, haveria uma maior concentração das PM 2,5.
Os meus principais objectivos são que a recolha tenha sido bem efectuada, e que com os dados recolhidos seja possível retirar conclusões sobre a concentração destas partículas nocivas nas nossas ruas e casas. Assim sendo alertava-se toda uma população sobre os perigos que “nos acompanham” todos os dias e, talvez, seja possível reduzir todas estas emissões, com medidas preventivas por parte da Câmara.
 
3.    Qual a importância da participação dos jovens em projectos como este?
 
Como fora dito pelo Papa João Paulo II, “Os jovens são o futuro do mundo”. Como tal penso ser importante alertar as camadas mais jovens para todos os problemas que são presenças habituais nos noticiários, aquecimento global, poluição,… Para que um dia mais tarde não sejam cometidos os mesmos erros que se estão a cometer nos dias de hoje.
Daí ter a certeza que é de fulcral importância a participação dos jovens em projectos cientificos como este. Não só têm uma maior consciencialização sobre os números, estatisticas, como podem “passar a palavra” sobre o que se faz nestas áreas de investigação e sensibilizar a sua comundidade para um problema tão real como a poluição atmosférica.
 
4.    Em relação a Almada, o que concluíram quanto à qualidade do ar?
 
Ao longo de toda a investigação levada a cabo por nós, alunos, foi possível contactar directamente com outros jovens investigadores. Esses “investigadores” estavam a fazer o mesmo trabalho de recolha de informação que nós, mas nas suas respectivas áreas de residência, Ponta de Lima, Açores e mesmo Milão.
Os resultados que obtivemos não divergiram muito dos das restantes zonas analizadas. Os locais interiores (residencias, escolas) revelaram uma maior concentração destas partículas nocivas que os locais exteriores (ruas). Estes “picos” de concentrações eram mais elevados junto da cozinha, perto de fumadores e de tráfego. Nas ruas de Almada foram detectadas zonas com predominância das PM 2,5, nomeadamente, a Avenida que liga Cacilhas ao Centro Sul, muito por causa, das obras do metro sul do tejo e do excessivo tráfego que ali circula todos os dias.
O nosso ar, apesar de não ser um dos mais poluidos, poderia ser bastante melhor se houvesse uma maior preocupação por parte das autoridades competentes.
 
5.    Pensas que os jovens, actualmente, se preocupam com questões ambientais?
 
As questões ambientais têm sido tema recorrente nos media, nas escolas,… por isso, penso que tem havido uma maior tomada de consciência por parte dos jovens e uma maior sensibilização para estes problemas. Daí considerar que há uma maior preocupação por parte da juventude com o “seu futuro”, um futuro que não está muito longe e poderá ser colocado em causa se nada for feito. Está nas “nossas mãos” o futuro do Planeta.
 
6.    Em que medida os jovens podem contribuir para melhorar o ambiente da sua cidade?
 
O jovens de Almada, por exemplo, têm que se habituar a ser parte activa da discussão de um problema, não deixar os outros decidir por si, intervindo na resolução de qualquer questão que se levante.
Existem gestos tão simples que são, constantemente mencionados, mas que não custa relembrar. Deslocar-se a pé ou de bicicleta para a escola poderá reduzir o número de automóveis em circulação e, deste modo, as emissões de gases poluentes.
Tomar conhecimento dos projectos que a Câmara possuí e participar activamente na sua realização. A sensibilização é um factor importantissimo e que está ao alcance de qualquer jovem interessado. Uma população informada é uma população cooperadora.
Juntos poderemos melhorar o ar que respiramos e tornar o nosso quotidiano e, até memso, o nosso futuro mais sorridentes.
 
7.    Na tua opinião, Almada aposta e incentiva os jovens em actividades nas diversas áreas?
 
Cada vez mais, Almada, é um concelho onde dá gosto morar. Tem havido, por parte das entidades competentes, uma tentativa de dinamizar os jovens para mais diversas áreas. Hoje temos infra-estruturas que nos possibilizam a prática dos mais diversos desportos, foram criadas oficinas que incentivam os “jovens talentos” a expressarem-se e a mostrarem o seu valor. Toda uma colectânea de actividades que incentivam um desenvolvimento humano e social por parte dos jovens almadenses.
Sentimo-nos:: Comunicativas!
publicado por almadajovem às 00:26
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quinta-feira, 22 de Maio de 2008

Reflexão - Como será a cidade daqui a 50 anos?

 Se perguntarmos aos nossos avós que sempre viveram em Almada como era a zona há 50 anos atrás ficaremos, de certo, surpreendidos, com a resposta. Em primeiro lugar, Almada ainda nem sequer era cidade, o que comprova toda a evolução que tem vindo a sofrer ao longo dos anos. Era uma zona muito mais rural e, ainda hoje, há vestígios disso.

Daqui a 50 anos, certamente, que muito irá mudar. O mundo está cada vez mais virado para as novas tecnologias e todas elas convergem para o progresso de uma cidade. Se há alguns anos atrás, aquando da existência de quintas em Almada, o Metro Sul do Tejo era impensável, hoje faz parte do nosso dia a dia. O relativamente recente Teatro Municipal, veio ocupar uma zona deserta e, pode dizer-se até, mal aproveitada. Possivelmente nunca se pensou nesta infra estrutura a ocupar esta zona e houve até alguma controvérsia. No entanto, hoje é regularmente frequentada e já faz parte da ocupação dos tempos livres da população.
É provável que alguém que abandone a cidade hoje e volte daqui a 50 anos, não reconheça alguns dos locais da mesma. A cada instante surgem novas ideias, novos projectos e, embora estes só sejam postos em prática a longo prazo, 50 anos é muito tempo para que a cidade se modifique bastante se não mesmo por completo. Nem será preciso pensar a tão longo prazo, 15 anos são já muitos para alterar a cidade que hoje conhecemos. Certamente, que projectos como Almada Nascente e a recuperação da zona do Ginjal farão já parte integrante da vida da população nessa altura. Hoje, ao passarmos nestas zonas e cientes destes projectos, sabemos que serão zonas alteradas no futuro e podemos até imaginar à nossa maneira como ficarão. Porém, quando concluídos os projectos voltaremos a estar no mesmo local com ar surpreso pois, certamente, foram superadas as nossas expectativas.

Tudo vai mudando progressivamente e só assim a cidade pode crescer e evoluir. Se antigamente a cidade estava adaptada às necessidades da população, a cada vez maior necessidade de criar facilidades e meios adaptados à vida moderna fez com que fossem postos em prática projectos nesse sentido. São estes projectos que dotam a cidade de crescente criatividade.

 

Sentimo-nos:: No futuro!
publicado por almadajovem às 23:41
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 21 de Maio de 2008

Últimos retoques!

Temos estado a trabalhar no relatório e no poster como tínhamos referido e adiantamos-vos que...

 

Estamos a dar os últimos retoques!

 

Tudo quase quase prontinho para enviar para a Organização do CCC!

 

 

Sentimo-nos:: Cheias de trabalho!
publicado por almadajovem às 23:13
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 20 de Maio de 2008

Reflexão - "Para haver inovação tem de haver gente"

 Um aspecto essencial que nunca é de mais relembrar é que “Para haver inovação tem de haver gente”. Á primeira vista, esta expressão pode não fazer muito sentido mas se pensarmos a quem se destinam determinadas propostas numa cidade começamos a reflectir sobre esta temática. Ou seja, quem irá usufruir de determinadas sugestões? Não basta propor ideias criativas e originais para o progresso, é fundamental fazer uma análise prévia e averiguar se haverá população suficientemente interessada no usufruto de determinado projecto. Na maioria dos casos, a aplicação dos mesmos acarreta custos e investimentos elevados e estes só se justificarão se, quando postos em prática, contribuam para as necessidades e/ou interesses da população. Caso contrário, mesmo que se surja uma ideia completamente inovadora, a sua aplicação nessa zona não fará qualquer sentido. Pode até corresponder aos interesses da população de um outro local mas isso não significa que um projecto seja universal e intemporal. As mentalidades e os costumes mudam e as propostas para o futuro devem procurar ir de encontro aos interesses de uma determinada região numa determinada época para que sejam bem sucedidas.

Será, então, que “há gente para as nossas propostas”?
Este foi um dos aspectos com que nos preocupámos quando realizámos as nossas propostas. Tentámos que estas, embora simples, fizessem a diferença junto dos jovens.
De forma sucinta, podemos considerar que:
 
Cultura
 
Almada é uma cidade com diversas infra-estruturas nesta área. Apresenta dezanove grupos de teatro dos quais dois são grupos profissionais e tem uma companhia de dança. Assim somos levadas a concluir que a falta de motivação por parte dos jovens e a pouca divulgação são as causas dominantes para este distanciamento presente entre cultura e jovens. Propostas no sentido de incentivar os jovens teriam bastante aderência, sendo que os meios necessários para o fazer estão à nossa disposição.
 
Desporto e Lazer
 
Estas duas temáticas que abordámos são de grande interesse para os jovens. Assim, quanto mais bem aproveitadas estiverem, mais os jovens se fixam nos locais que a sua cidade tem para oferecer. Será uma mais valia para todos a aposta nestas áreas, essencialmente porque as medidas simples que propusemos podem fazer a diferença.
 

 

Sentimo-nos:: Em reflexão!
publicado por almadajovem às 23:00
link do post | comentar | favorito
|

Onde estamos?


Ver mapa maior

Almada Jovem


Sobre nós

Adiciona-nos

. 9 seguidores

Pesquisar neste blog

O que achas do nosso blog?
Muito Bom
Bom
Razoavel
Pouco Criativo
  
pollcode.com free polls

Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Posts recentes

O nosso poster!

O fim? Não! Um começo!

Tudo o que fizémos no nos...

Contagem decrescente!

Entrevista - Projecto Eur...

Reflexão - Como será a ci...

Últimos retoques!

Reflexão - "Para haver in...

Colóquio Criativo "Cidada...

Conferência!

Arquivos

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Links